Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um Anónimo em Lisboa

Um Anónimo em Lisboa

Espécies em vias de extinção: Elefante Branco e tudo o que se segue...

Fundado por pessoas que trabalhavam no Hipopótamo, o Elefante Branco era uma das casas de diversão noturna mais conhecidas de Lisboa.

 

Passando além da piada animalesca óbvia, será que o encerramento do Elefante está intimamente (sem sarcasmo) ligado à crise económica, à emigração dos jovens, ou apenas a má gestão do espaço?

 

Aliás, sabendo que a principal atividade do espaço não era taxada, como era a declaração de impostos do espaço? Seria apenas um bar para as nossas finanças? Ou as outras atividades também eram taxadas? E a que taxa?

 

Começando por ser uma graçola, isto leva-me a outro assunto mais sério.

 

Para quando a legalização da prostituição? Não consigo perceber porque é que a profissão mais antiga do mundo não é legalizada. Só vejo vantagens, para todas as partes envolvidas:

 

Estado: Mais impostos, e hipotese de regulamentação, evitando-se as cenas decadentes vistas nos arredores do Instituto Superior Técnico e na Artilharia I

Prostitutas: Acesso à Segurança Social, Reforma e maior proteção social.

Clientes: Melhores condições de acesso aos serviços.

 

Parece ser uma forma leviana, mas gostava mesmo que este assunto entrasse na ordem do dia. Bastante mais do que discutir o divórcio do Beauté, ou as últimas da Cristina Ferreira... Mas, como sabemos, se a Comunicação Social não fala, é porque não existe. Logo, este assunto não existe...